Nas asas da esperança!

Ter esperança é poder estabelecer uma ponte entre o que desejamos e o que está acontecendo, é ter fé que algo possa mudar mesmo quando não vemos saída.

Com esse pensamento em mente decido conversar com meus amigos para pensarmos o que poderíamos fazer para ajudar nossa amiga Anahi e seu planeta.

Eu, Aliel, Tati e pingo nos encontramos na floresta encantada para conversarmos com as árvores da sabedoria e buscar conselhos para manter nossa esperança de dias melhores para Dakaraí.

Ao chegar na floresta, somos recebidos por Dona Matilde, uma das árvores mais sábias, ela ouve nossa história sobre o planeta Dakaraí e nossa ânsia em querer ajudar e com toda paciência que cabe aos sábios ela nos olha balança suas folhas e sorri.

– Meus queridos, vocês estão muito preocupados e entendo o quão urgente é a situação, mas vocês sozinhos não poderão fazer muita coisa, vocês precisam de ajuda e mais ainda vocês precisam da ajuda dos Dakarianos, porque se eles não quiserem mudar, nada pode fazer com que essa mudança seja colocada em prática. Pensem bem em como vocês poderiam mobilizar a população e como fazer eles entenderem que o que estão fazendo está prejudicando a toda população e ao planeta e que prejudicando todo o planeta está prejudicando o Universo, por isso todos nós queremos ajudar.

Nos olhamos com desânimo, – como poderemos fazer isso Dona Matilde? não temos ideia de como mobilizar tanta gente que não quer receber ajuda!!! Por favor nos ajude indicando um caminho.

-Crianças que tal começar pelo começo? que tal com uma boa conversa com pequenos grupos que logo podem se transformar em grandes grupos!

– Verdade – disse Tati – Podemos começar com o pessoal da escola, depois com os pais destes e eles irão formando novos grupos, vai demorar, mas vamos conseguir!

-Verdade – disse Pingo demonstrando que aprovava a ideia da Dona Matilde.

As outras árvores foram dando ideias de como reunir as pessoas, do que deveríamos falar, contar sobre o nosso planeta, convidà-los a conhecer a nossa realidade, contar sobre a história de quase destruição que fez com que hoje cuidassémos melhor da nossa casa.

– Estou animada pessoal! agora realmente entendi que ter esperança é confiar em algo que ainda não podemos ver, pois está em construção e tudo começa com nossos pensamentos.

No final do encontro todos nós estávamos animados e dispostos a voltar a Dakaraí e começar logo o trabalho com nossos novos amigos, tenho certeza que Anahi ficará muito contente com nossa ajuda.

As árvores sábias tinham razão precisamos ter paciência e aprender com nossos erros e saber respeitar a decisão dos nossos amigos e de seu povo. voltamos para casa com a satisfação de saber que podemos sim fazer a diferença!

Aloha!

Anaya Hanna

Dia de plantar

Hoje foi o grande dia de plantarmos juntos com os estudantes de Dakarí sementes de flores e sementes de árvores frutíferas. Todos nós estávamos bem contentes, pois além destas mudas esperamos ter plantando nos corações e mentes dos Dakarianos a importância de cuidarmos dos nossos planetas, da nossa mãe natureza, pois assim estamos cuidando de nós mesmos e das gerações futuras.

Fizemos uma bonita homenagem a todos do Planeta Dakaraí através dos nossos mestres que discursaram na escola, estamos todos animados com essa parceria entre os dois planetas, sabemos que nada se transforma de um dia para o outro, mas aos poucos, e a semente já plantamos, agora é regar e aguardar novos frutos.  Esperamos que o povo Dakarianos reconheçam a força que tem para lutarem junto por um planeta melhor, começando cuidando um do outro.

Amanhã é dia de voltarmos para Ubuntu e levamos conosco a esperança de termos feito o nosso melhor neste primeiro intercâmbio, voltaremos mais vezes, assim como nos visitarão mais vezes para trocarmos experiências e aprendermos cada vez mais.

Que o povo de Dakaraí perceba que somente com a união de todos o planeta pode ser um lugar melhor para se viver. Plantando a paz para todos. A juventude e a experiência dos idosos deve ser levado em conta quando pensamos em preservar um planeta, pois os idosos muito nos ensinam com sua experiência e as crianças muito têm a aprender para garantir paz às novas gerações.

Aloha!

Anaya Hanna.